Foi a Chefa que me obrigou a meter os cornos outra vez.

E a pessoa interroga-se, claro, como é possível acontecer tal coisa. Mas a pessoa olha para a exigência de um bocadinho de coerência e acha-a sempre pequenina, por comparação.

Nunca mais isto, nunca mais aquilo, e afinal é o tempo quem se encarrega de limpar o pó nas prateleiras de emoções adormecidas e de desmentir a cabeça, essa estúpida impiedosa, com a voz do coração que não reconhece outra razão que não seja a sua, imaculada das porcarias que a outra, mais acima, espalha ao longo do caminho como uma espécie de nevoeiro para evitar, por exemplo, um regresso que lhe pareça mal.
E a pessoa acha que não, às tantas, parece mal é mergulhar no lodo em vez de nadar ao largo de uma praia de areia fina, num mar azul transparente. Com montes de gajas descascadas na areia sentadas como as mais belas flores de um lindo jardim.
A pessoa prefere pensar as coisas assim, bonitas como elas devem ser, mesmo quando por algum motivo deixam de acontecer, porque isso não lhes retira a beleza que é intrínseca, aquela que só o coração consegue ver, esse espontâneo das avenidas que só tem olhos para as miúdas giras no areal que foram o melhorzinho que me ocorreu para acompanhar os violinos na imagem que acima pretendi criar.

Hoje é dia de Páscoa, um dia excelente para tirar coelhos da cartola, depois de lhe conseguir deitar a mão às orelhas por entre a carrada de amêndoas que lixam a dentição e aumentam o peso a uma pessoa mas sabem sempre muito bem e a boca, essa ganda maluca, é tão voraz nos apetites gulosos como é capaz dos disparates sem nexo de que a pessoa se arrepende algum tempo depois.
E é o tempo o segredo, esse gajo cheio de experiência de vida que nos ajuda a ultrapassar pela direita quando essa cena de seguir as regras do jogo não permite que a vida avance e a pessoa faz aquela figura palerma de quando se vê obrigada a levar com os gases de escape na traseira de um enorme e vagaroso camião.

Prego a fundo com a segunda bem metida que a estrada está sempre desimpedida quando a pessoa se deixa de merdas e olha para o tempo que passou entretanto, trocista, e percebe que ele não dá mostras de abrandar a passada e a pessoa simplesmente não dispõe de tanto tempo assim para desperdiçar.

E por falar nisso eu não tenho mais tempo para vos tomar, nesta mensagem de votos de uma Boa Páscoa para todas/os quantas/os aterrarem aqui nesta altura e perceberem que a Chefa (que saudades de poder chamá-la assim) is back.

E continua a fazer de mim o que quer.

13 comentários:

Mente Quase Perigosa disse...

És um oferecido é o que é!

Beijufas saudosas na barbatana

tens alguma preferência na cor do lacinho? disse...

Ela pede com tanto jeitinho...

Mente Quase Perigosa disse...

O laço já eu tenho. É as florinhas! Não tenho é quem desembrulhe a prenda!!!!

AHHAHAHAHAHAHHAHAAH

Teresa disse...

Faço de ti o que quero???!!!!!.... G'anda tangueiro, se eu fizesse de ti tudo o que quero íamos ter histórias tão lindas para contar aos nossos netos...

Teresa disse...

Faço de ti o que quero???!!!!!.... G'anda tangueiro, se eu fizesse de ti tudo o que quero íamos ter histórias tão lindas para contar aos nossos netos...

HoHoHo! disse...

(Já te disse que uma vez fiz um part-time de pai natal num centro comercial?)

avô cantigas disse...

Bom, estes simultâneos em catadupa dão-me uma ideia da lindeza das histórias. Não sei é se os netos iam gostar dos pormenores...

Gabs disse...

E afinal por onde andas? Boa Páscoa.

calamity jane disse...

Yes!!! Nem imaginas o quanto isto me faz sentido(s). E só por causa disso vou partilhar. I'll be back as well. Once a bitch...

Teresa disse...

E as vezes que já li este teu post, gaijo....

Teresa disse...

Truchas! Caqpicua é minha...

Ah, saudades....

na idade dos porquês disse...

(O que é uma caqpicua?)
(E porque repetes os teus comentários?)

Teresa disse...

Na repito nada, tinha um erro ortográfico que foi devidamente e atempadamente corrigido antes que o Edito aparecesse por aqui...

A caqpicua é uma capicua escrita com unhas demasiado grandes e que vão ter que ser cortadas porque quero escrever um post...