15 segundos? Quinze segundos o caraças.

Acordei no sofá. Senti o barulho, tentei perceber se era o resto de algum sonho estranho. Vento, era vento de certeza. Não era, o vento não me faz ficar gelada. Levantei-me e continuei a sentir aquele som que não entrava pelos ouvidos, que me chegava de dentro e não de fora. Medo, estava com muito medo apesar de não fazer a mínima ideia do porquê. O barulho foi aumentando mas não via de onde pudesse vir. Reconheço finalmente um som familiar, um tilintar que me leva a olhar para o armário dos copos. Nem nessa altura, bêbada de sono, se fez luz, e continuei sem conseguir raciocinar. Lembro-me de olhar à volta, de ver o Sebastião a dormir no tapete em frente à lareira - confirma-se assim que o gajo não é um cão porque os cães, como toda a gente sabe, são os primeiros a perceber estas coisas - lembro-me de tentar pensar, de tentar entender de onde vinha todo aquele medo.
De repente, o silêncio.
Quinze segundos, dizem eles. Mais, muito mais, digo eu que não tenho sismógrafos mas um instinto animal que me acorda quando estou em perigo e me faz correr até às minhas crias só porque uma razão que não é minha mas que me chega lá dos primórdios me obriga a proteger-me e a protegê-las.

Sim, tenho medo, muito medo, de tremores de terra mas agora, de manhã, acordada e a raciocinar, ou a tentar fazê-lo, procuro é uma resposta para a pergunta que me ficou da noite.
O barulho. Sei que o ouvi, sinto que foi ele que me acordou mas não consigo entender se é real. É um som estranho, um som que parece não existir e que só alguns perceberam. Por aqui toda a gente com quem falei sentiu o sismo mas nem todos ouviram barulho e quando ouviram foi o da loiça a cair, de portas a fecharem, de camas a baterem na parede (não foi, Peixa?). Há mesmo casos como o da C e do marido. Ela acordou com a cama a tremer mas o marido, ao lado dela, sentiu o barulho que ela jura que não ouviu. Cá em casa nem o anjo da ponta mais alta da árvore de Natal caiu mas o barulho era assustador. E a pergunta que tenho estado a fazer-me é se há mesmo um som, assim como o da trovoada, ou se é só o som do medo, o som da terra a mexer debaixo dos nossos pés.
Porque afinal um tremor de terra, só ele, faz barulho ou não faz?

18 comentários:

Mente Quase Perigosa disse...

Pois por aqui, estamos na mesma. Aquilo que para mim foi um ruido aterrorizante e audível mesmo antes do tremor, não foi ouvido pela maioria das pessoas.

O meu cunhado tem a teoria de que o barulho resulta do tremor que já vem acontecendo a kms de distância e como o som viaja mais rápido...

E só o ruído antes do tremor durou mais de 15 segundos.

E também não se me caiu nada lá em casa mas que apanhei 1 cagaço monumental, apanhei.

Vera disse...

Teresa,
eu dormia e continuei a dormir;
o meu marido acordou com a sensação de que estava a sonhar um sonho onde tudo abanava;
a minha FIlha mais velha estava acordada e ouviu "o" barulho e sentiu os abanões;
os outros três dormiram;
os cães não se ouviram...

CybeRider disse...

(Então foi isso... E eu a pensar que era algum vizinho que estava enviagrado...)

samuel disse...

Faz barulho, sim. Desta vez, aqui em Montemor-o-Novo, não deu para ouvir nem sentir... mas metade do casal tem muita experiência de abalos, abalinhos, simples soluços... até ao grande último abalo de terra nos Açores, mais propriamente em Angra, na Terceira, em que quase tudo veio abaixo.

Abreijos.

sem-se-ver disse...

eu acordei com um estrondo.

Rachel disse...

a minha mãe tb diz q dos tremores de terra que já sentiu o q mais a aterrorizou foi o barulho...

eu no puorto n senti.

sem-se-ver disse...

mas nao senti 15 segundos. 10, sim, dei por mim a pensar que estava a demorar a passar.

mas não me assustei, para ser sincera. é facto que a minha cama parecia estar no mar (nao propriamente tempetuoso, mas com algumas ondas, sim), mas nem a luz abri. e quando passou pensei que, a haver réplicas, seriam de menor intensidade, pelo que não havia razões para preocupações. e acto contínuo tentei adormecer, ao fim de uns 10 minutos, mas, sinceramente, só por curiosidade, abri a luz para ver as horas. desliguei e voltei a tentar mergulhar no sono, que tinha de me levantar cedíssimo, e só isso me inquietava - nao vir a ouvir o despertador.

pensamentos durante o episódio:
1º, o que relatei no meu post de hoje;
2º, que tinha ainda trabalhos de casa para corrigir;
3º, que tinha o telemóvel (número mais restrito) na sala.

esta manhã, qd acordei, vim confirmar a magnitude do sismo nas noticias da sapo (dn, no caso). foi forte, como me pareceu logo que estava a ser. não muito mais, e 'coisas' teriam caído, sim.

e uma certeza: ser apanhada por um tremor de terra à séria, quando já se está a dormir profundamente e, ainda mais, se vive num 5º andar, não tem sobrevivência possível.

outra: este libertou energia suficiente para não termos que nos preocupar nos próximos anos :-)

tereza disse...

Peixa, essa teoria do som só faz sentido se houver som e é isso, só isso, que ainda não percebi. Quanto ao cagaço, fomos duas!

tereza disse...

Vera, os teus cães devem ser primos do meu. O tipo nem o olho abriu mas até das sombras tem medo.

tereza disse...

Cyber, uma amiga minha, com quem acabei de falar, acordou a achar que afinal o gajo tinha vindo e também estava enviagrado porque só isso explicava a forma como lhe estava a saltar para cima.
Mentes perversas, é o que vocês são!

tereza disse...

(olá Samuel)
Olha podes ter muita razão e sem dúvida que metade do casal já deve ter sentido mais tremores de terra que eu trovoadas, mas que continuo sem saber se há barulho ou não isso continuo. Há pessoas que viram a casa a abanar e me juram que o que as impressionou foi o silêncio. Outras, tal como eu, morreram de medo com o barulho aterrorizador. Já tenho cá para mim que devem ser umas frequências estranhas que só alguns ouvidos captam.

tereza disse...

Rachel, podes não ter sentido no Porto mas foi sentido em Braga. Há um site americano(http://earthquake.usgs.gov/earthquakes/dyfi/events/us/2009qhac/us/index.html), que descobri há uns anos aquando do meu primeiro tremor de terra algarvio, onde entre outras informações, aparecem os registos de quem sentiu o sismo. Em Braga, se não me engano, 16 pessoas sentiram os abanões.

tereza disse...

SSV, vamos ter de conversar sobre o tempo. Dez segundos, dizes tu. Pois rapariga, não sei qual é a tua escala mas se medires tudo pela mesma deves ter muitas rapidinhas no curriculum.
Dez segundos... pfffft...

Anônimo disse...

eu não senti nada, dormi como um texugo

tereza disse...

Transfinito, dormiste como uma criança. De todas que conheço não há uma única que tenha sentido o tremor de terra.

Ana Paula disse...

Pois pessoal e o barulho não ouvi mas que senti, senti e não foi o marido que esse desgraçado dormia no sofá!
O gato esse nada fez nem mio se ouviu.
Corri para as crias e estas confortaram-me em vez de ser eu a elas. Fiquei mesmo com medo. Felizmente que só fui eu que senti medo, o resto da malta cá da casa estava num relax que me fez sentir raiva deles! eheheh

O Santo disse...

sim faz ruido e sim as frequencias sao baixas e podem nao ser ouvidas por todos, mas e dificil isso acontecer

O Santo disse...

ah, por isso que alguns animais detetam primeiro